Slide

Náufrago é acusado de comer corpo de amigo para sobreviver

SALVADOR ALVARENGASalvador Alvarenga esteve desaparecido durante 438 dias no Oceano Pacífico até ter chegado à costa, em janeiro do ano passado.

A sua história surpreendeu tudo e todos: nunca ninguém tinha sobrevivido tanto tempo. Num barco à deriva, sem capacidade para comunicar com outras embarcações, e com os mantimentos a serem levados pelo mar, Salvador Alvarenga e o seu companheiro no barco, o jovem Ezequiel Cordoba, viram-se sós e com poucas hipóteses de sobrevivência.

Alvarenga sobreviveu, Cordoba não. E agora a família de Cordoba abriu um processo de um milhão de dólares contra o pescador de El Salvador que sobreviveu, segundo informou a imprensa britânica.

Os dois homens sobreviveram durante meses, apanhando peixes e aves e bebendo sangue de tartaruga. Até que, na versão de Alvarenga, Cordoba começou a alucinar e a desejar saltar borda fora.

Uma das aves que terão comido deixou Cordoba doente e uma cobra do mar amarela, venenosa, teria sido encontrada no seu estômago, recorda o Telegraph. Na versão de Alvarenga, o corpo de Cordoba acabou por ser atirado ao mar.

Mas agora os familiares de Cordoba querem ser ressarcidos por considerarem que o corpo do jovem terá servido de alimento ao pescador sobrevivente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar