Cotidiano

Não usem, não tem benefício nenhum’, diz Vilas-Boas sobre tratamento precoce

O secretário de Saúde da Bahia Fábio Vilas-Boas alertou para o uso de medicamentos de eficácia não comprovada contra a Covid-19. Ele afirmou que o uso de remédios como hidroxicloroquina, azitromicina, ivermectina e até corticóide traz mais malefícios do que algo de bom contra a doença.

“De fato, esse problema de usar essas medicações todas sem eficácia, invermectina e todas as demais que usam, porque a ivermectina faz mal na dose que vem sendo preconizada para a Covid. Ela tem causado hepatite, necrose hepática, insuficiência e falência hepática. Algumas pessoas precisaram ser transplantadas com urgência. No Brasil, como não existe transplante em urgência, as pessoas estão morrendo por toxicididade por ivermectina. Do outro lado da balança, se tivesse algum benefício, você poderia dizer que três morreram de insuficiência hepática, mas salvou 30 mil. Mas não tem benefício nenhum”, afirmou o Vilas-Boas em entrevista par a rádio Metrópole.

“Existe muita prescrição feita por pessoas não-qualificadas, dando a essas pessoas de que aquele kit de tratamento precoce estaria trazendo algum benefício. As pessoas se iludem e acabam evoluindo mal. Está sendo um desastre. Grande parte das pessoas hoje que chega na emergência fez uso de tratamento precoce. Felizmente não é a maioria, mas muitos têm feito uso disso e não estão se dando bem”, declarou.

“Não usem, não tem benefício nenhum. Corra de quem está lhe prescrevendo isso”, finalizou.

Bahia.ba

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo