Cotidiano

Nadadores chegaram à Vila 3 h após o horário que dizem ter saído de festa

NADADORE - ASSALTADOSA versão que os dois nadadores norte-americanos deram à Polícia Civil sobre um suposto assalto foi desmentida por imagens de câmeras de segurança. A gravação, revelada pelo jornal britânico Daily Mail, mostra Ryan Lochte, James Feigen, Gunnar Bentz e Jack Conger chegando à Vila Olímpica às 6h56m.

No depoimento, os atletas da delegação americana afirmaram ter saído de uma festa na Lagoa às 4h.

O Extra teve acesso a fotos do vídeo, que faz parte do inquérito da Delegacia Especial de Apoio ao Turismo (Deat). Os agentes da especializada disseram que o grupo chega ao local de forma “extrovertida”.

No depoimento prestado à Polícia Civil, Lochte e Feigen, os únicos nadadores ouvidos, contaram que o grupo pegou um táxi na Lagoa na direção de São Conrado e foram assaltados em uma via próxima à Vila Olímpica. Os bandidos teriam levado US$ 400 (cerca de R$ 1.275) de Lochte e US$ 300 (cerca de R$ 955) de Feigen.

Os dois depoimentos chamaram a atenção da polícia pelas contradições. Feigen disse só ter visto um homem armado na hora da abordagem. Já Lochte afirma ter avistado mais de um homem envolvido no assalto. Mas, ainda segundo o nadador, só um deles estava armado. Os americanos tiveram apenas o dinheiro e algumas carteiras roubados. Celulares não foram levados.

O taxista que levava o atletas ainda não foi localizado. Lochte conta que um dos homens estava com distintivos policiais, mas o nadador disse não se lembrar de muitos detalhes pois havia bebido na festa. Os outros envolvidos no caso, os nadadores Gunnar Bentz e Jack Conger, ainda não foram ouvidos. O grupo deverá deixar o Brasil na quarta-feira (17).

Ontem, Lochte afirmou ao jornal americano USA Today que os nadadores não contaram inicialmente o caso de roubo ao comitê olímpico americano porque “ficaram com medo de arrumar confusão”.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo