Geral

Mutuípe: Resumo da sessão da câmara de vereadores

camara de mutuipe

Na noite desta terça feira (12) os vereadores de Mutuípe se reuniram na câmara de vereadores em sessão ordinária com o tempo de cinco minutos o vereador Didiu iniciou a fala dos edis e lembrou o ex – vereador Zinho falecido em três de março em um acidente de cavalo, o vereador cobrou calçamento da rua projetada 47 na cajazeira e reforma da pavimentação da Rua Rodolfo Rebouças.

O segundo a se expressar foi o vereador Amigo do (PSB) que cobrou um posto identificado para obtenção de documento de identidade e carteira de trabalho na cidade.

O vereador Paulo Argolo (PC do B) lembrou também o ex – vereador Zinho e falou de sua luta para com o povo principalmente na fundação do sindicato dos trabalhadores rurais, Paulo criticou a saúde do município no que se refere a partos devido à morte de mais um recém nascido que foi descolado para Cruz das Almas para poder nascer, ele ainda criticou duramente APMI de Castro Alves.

O vereador Didiu abriu o grande expediente falando da visita que fez no município inspecionando obras e lembrou a quadra de esportes do bairro da cajazeira reivindicando cobertura e cobrou uma administração voltada para a saúde.

Dinoite (PT) também se expressou falando das obras no município, lembrou o dia internacional das mulheres e fez um comentário digno de aplausos referente à forma como são tratadas as mulheres trabalhadoras que infelizmente trabalhando com carga horária excedida e recebem um valor abaixo do esperado e ainda se submetem a ficar com a carteira assinada recebendo em média meio salário mínimo.

Gil (PT) parabenizou Marcos Melo pelo uso da tribuna livre e falou de alguns conhecimentos filosóficos citando os sofistas. Falou da importância da lei orgânica do município e justificou as obras paradas afirmando que as obras de calçamentos de ruas da Cajazeira e da região do Riachão do Vinhático já estão licitadas, e que por serem executadas através de emendas parlamentares dependem de muita documentação e por qualquer “irregularidade” acabam parando mais que em breve elas estarão sendo concluída, ele ainda enfatizou que a pavimentação da Rua Miguel Borgese é projeto  de Neto e Celso e que se deve da os créditos a que é mentor da obra de fato.

Finalizando Gil ainda anunciou a pavimentação asfáltica das principais ruas da cidade que já estão sendo solicitadas através de emenda parlamentar do deputado federal Nelson Pelegrino (PT) e Zezeu Ribeiro (PT) de 1,5 milhão do orçamento 1 milhão através de Pelegrino e 500 mil através de Zezeu e que talvez no inicio de 2014 essa obra possa ser liberada para Mutuípe.

O vereador Didi Mocó (DEM) falou da má qualidade da água consumida na região do Fojo e Duas Barras, indicou ao presidente da casa a transmissão  das sessões através do rádio e falou que no passado não tinha médico e ninguém morria de parto citando (Parteiras).

Negão das Frutas (PMDB) indicou a reforma dos banheiros do centro de abastecimento e cobrou o a inauguração do sistema de abastecimento de água da região da capelinha de São José.

A vereadora Néia fez revelações bombásticas na casa após lembrar o ex. vereador Zinho, indicou uma fonte luminosa na Praça Bruno Fonseca, e falou que presenciou ratos baratas e entulho na antiga cantina do Colégio Dr. Julival Rebouças, e que o local estava servindo de deposito, em seguida falou do falecimento da criança que foi deslocada para Cruz das Almas para nascer pela APMI de Castro Alves empresa que administra o Hospital. Citou funcionários do hospital que se queixavam devido ela e Junior Cardoso conseguirem transferência sem regulação classificado como a atitude como “ousada”, em seguida falou de sua demissão do Hospital Clélia Chaves Rebouças, justificando que o diretor da casa afirmou ter recebido a ordem de seu superior para demiti-la e que a presença da mesma na unidade estava impedindo o hospital de receber recursos, segundo a vereadora o diretor da unidade afirmou que em Mutuípe existe uma política suja, ainda em sua fala falou dos descasos do hospital e afirmou existir muitos erros na unidade e que pacientes estão sendo atendido de forma vergonhosa, para justificar o descaso falou de um rapaz que caiu do craveiro e já tem 15 dias internado e ninguém faz nada, finalizando mostrou a necessidade da moção de repudio para a APMI de Castro Alves e parabenizou o povo da cajazeira pelo comparecimento a sessão

A última vereadora há usar o tempo regimental de doze minutos foi a Marcinha (DEM), e começou sua fala mostrando sua indignação com o descaso da saúde, lembrou a mãe que faleceu em julho de 2012 quando foi transferida para Cruz das Almas e também a criança que faleceu dois dias após, ressaltou que o fato aconteceu poucos dias após a inauguração do centro de parto normal humanizado em Mutuípe, falou que essa empresa está administrando o hospital por ter sido uma imposição da administração e falou como o povo é humilhado citou a caravana da saúde em Mutuípe e também mostrou que Junior Cardoso não necessitou do Hospital para se eleger, pois foi demitido da unidade no passado com a mesma justificativa da demissão de Néia, por fim cobrou a conclusão da Praça Bruno da Fonseca e passeios na Rua Clementino Santos.

O vereador Junior Cardoso (PR) não compareceu a sessão pois estava acompanhado um ex. vereador em uma viagem a Salvador por problemas de saúde.

A tribuna livre foi utilizada por Marcos Melo que leu um texto reflexivo sobre o papel dos vereadores e cobrou o que eles tem feito para melhorar a qualidade de vida das pessoas e questionou o porquê do não comparecimento da população na casa nos dias de sessões.

A sessão foi finalizada com a moção de pesar pela morte do Ex-
Vereador Antônio da Silva (PSB) “Zinho de Malaquias”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo