Mutuípe

Mutuípe: A má distribuição de água

É certo que estamos em um período de estiagem no Vale do Jiquiriçá, mais a falta de compromisso em dar explicação ao acontecido e a má distribuição da água direcionada a cidade de Mutuípe tem contribuído para os transtornos causados pela Embasa.

Nessa época do ano o consumo de água aumenta a vazão dos rios diminuem e a responsabilidade dos órgãos competentes também.

O Bairro da Cajazeira em Mutuípe vive momentos dramáticos com a falta desse liquido imprescindível para a sobrevivência população.

Enquanto casas do loteamento Dom Vital recebe água há cerca de quatro dias, dezenas de ruas da Cajazeira estão sem água a mais de sete dias, fato que comprova a má distribuição.

No passado não muito distante o governador da Bahia esteve na cidade para anunciar a construção de uma nova adutora para fornecer mais água a cidade, adutora essa que seria contemplada com diversas outras obras inclusive a construção de uma nova caixa d’água para sanar o problema.

A rede já foi construída o terreno da nova caixa adquirido mais a construção do reservatório ainda não saiu do papel.

Para amenizar os problemas a Embasa distribuiu pelas ruas da cidade redutores de pressão, que segundo a empresa faria com que a água fosse melhor distribuída. Se estão resolvendo não sabemos mais o fato que chama a atenção nas torneiras da Cajazeira e a quantidade de “ar’’ que sai da tubulação após a implantação dos equipamentos fazendo com que os hidrômetros disparem sem uma gota de águas na torneira, fato que  registramos através de fotos e vídeo na Rua Antenor Rodrigues.

Para completar o problema falta conscientização da grande maioria das pessoas que quando começam a receber águas em suas casas começa a desperdiçar ou então usar de forma desnecessária.

A grande preocupação no momento se desenrola em dois eixos: uma nova fonte de extração de água, e a situação em que se encontram algumas famílias na cidade de Mutuípe.

A nova fonte de extração de água talvez esteja construída mais precisa de uma estação de tratamento que é a barragem no Rio Bom Jesus na localidade do Pastinho conhecida com “Barragem de Josafá”, construída com recursos federais e poderia solucionar o problema da cidade.

O segundo eixo se torna uma questão de saúde pública, pois diversas pessoas estão utilizado as águas poluída do Rio Jiquiriçá ou então fontes diversas que ficam envolta da cidade, muitas delas contaminada com coliformes fecais.

Diversas casas encontram-se sem uma gota de água muitas delas com crianças e idosos. O problema é generalizado e afeta toda a cidade.

A população de Mutuípe espera uma resposta da Embasa e também providencia para que o problema possa ser solucionado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo