Notícias

Mulheres farão greve de sexo para exigir renúncia do presidente de Togo, na África

As mulheres de Togo, na África, começarão uma greve de sexo nesta segunda-feira (27) com duração de uma semana, para exigir a renúncia do presidente do país, Faure Gnassingbé. “As mulheres togolesas vão declarar-se em greve de sexo a partir de amanhã para tentar mobilizar seus parceiros a realizarem mais ações para provocar a saída de Gnassingbé do poder”, disse a responsável pelo “Coletivo Salvemos Togo”, Isabelle Ameganvi, neste domingo (26). “O homem que nos dirige [Gnassingbé] gosta das relações sexuais, por isso convido as togolesas a abster-se durante esta semana”, disse Isabelle. Os protestos foram convocados após os violentos enfrentamentos entre as forças de segurança e manifestantes partidários da oposição nos dias 21, 22 e 23 de agosto. A manifestação segue o exemplo das liberianas, que tomaram medidas similares para acelerar a chegada da paz durante a guerra civil vivida no país até 2003. Informações da EFE.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo