Cidades

Mulher sofre paradas cardíacas e perde todos os dedos dos pés após uso de anticoncepcional

DANIELE MEDEIROSA funcionária pública Daniele Medeiros, de 33 anos, sofreu uma embolia pulmonar, três paradas cardíacas, além de uma necrose que resultou na amputação de todos os seus dedos dos pés, por conta do desrespeito às recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) relacionadas ao uso correto de pílulas anticoncepcionais. Por ser portadora de uma condição genética chamada trombofilia, que aumenta consideravelmente o risco de formação de coágulos, Daniele não poderia tomar contraceptivo hormonal. No entanto, após procurar uma ginecologista para tratar cistos ovarianos, teve como uma de suas opções o uso de pílula anticoncepcional para tratamento. Para evitar uma cirurgia de remoção dos ovários, a paciente escolheu o medicamento. “Como dizem os médicos, estou aqui por um milagre”, disse ela em entrevista à revista Época. Daniele passou a usar o medicamento Yasmin, fabricado pela Bayer, e sofreu uma embolia pulmonar três meses depois. Como consequência, teve três paradas cardíacas, passou dois meses internada e 40 dias em coma. Ao acordar, ela não falava, devido a uma traqueostomia, e também não se movia, por ter perdido muita massa muscular. Atualmente, a funcionária pública realiza atividades simples, como falar e comer, com dificuldade, mas já conseguiu se livrar da cadeira de rodas, apesar da dificuldade em se locomover. Além dos cabelos, ela perdeu os dez dedos dos pés por conta de uma necrose causada pelos medicamentos do tratamento. “Quando vi o empenho das pessoas para me salvar e me deixar um dano mínimo, não lamentei a perda dos dedos”, afirmou. A história de Daniele não é a única que envolve erros ligados à falta de cuidado com relação às orientações de uso seguro de anticoncepcionais da OMS. Uma pesquisa, feita com 305 mulheres que afirmaram ter sofrido danos graves após o uso de anticoncepcional, 92% disseram não ter sido alertadas pelos ginecologistas sobre os riscos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo