BrasilGeral

MST ocupa e picha sede do agronegócio em Brasília

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) invadiu e pichou a sede da Associação dos Produtores de Soja do Brasil (Aprosoja), em Brasília (DF), na manhã desta quinta-feira (14). 

Frases como “Fora Bolsonaro”, “Agro é morte” e “Soja não enche o prato” foram escritas nas partes externa e interna do prédio. Bolas de tinta foram jogadas na fachada e diversas faixas foram penduradas. 

No Twitter, o MST afirmou que a “ação faz parte da Jornada Nacional da Soberania Alimentar que denuncia o agronegócio do país” e é  “uma bela demonstração de como devemos tratar o agronegócio”. 

Ainda na publicação, a entidade criticou a gestão do presidente Jair Bolsonaro.  “Precisamos de subsídios e investimentos na agricultura familiar e camponesa. O governo Bolsonaro é culpado pela miséria e pela fome dos brasileiros e brasileiras.”

A Aprosoja é investigada pela Polícia Federal por suspeitar de ter financiado os atos do 7 de setembro, em que alguns organizadores pediram a destituição de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), além de outras medidas antidemocráticas. 

Cerca de R$ 20 milhões da associação foram bloqueados por ordem do STF às vésperas das manifestações do Dia da Independência, em valores divididos entre a Aprosoja-MT e a nacional.

Em seu Instagram, o senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ) criticou a ação e acusou pessoas ligadas ao PT, não especificadas por ele, de terem financiado os atos do MST. 

Bnews

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo