CidadesGeralMundo

Morre bebê que precisava de remédio de R$ 11 milhões

A bebê Aysha Goerigk, que tinha Atrofia Muscular Espinhal (AME) morreu neste sábado (26). A família dela chegou a realizar uma campanha de arrecadação para tentar importar o remédio mais caro do mundo, que poderia salvá-la, mas não conseguiram alcançar o objetivo.

“Tentamos tudo o que foi possível, mas cremos que o tempo de Deus é muito maior do que nosso desejo de tê-la em nossos braços. Pedimos que vocês orem por nós e que Deus nos dê forças pra passarmos por tudo isso”, afirma a família.

Aysha nasceu há cerca de cinco meses e foi internada após não conseguir ganhar peso. A AME interfere na produção de uma proteína essencial para sobrevivência dos neurônios motores. Sem ela, os pacientes perdem o controle e a força dos músculos, têm dificuldade de movimentos e até perdem a capacidade de respirar.

Varelanoticias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar