Cotidiano

Moro fica proibido de advogar, mas continuará recebendo salário de R$ 31 mil por seis meses

O ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, foi impedido de advogar durante seis meses, por decisão da Comissão de Ética da presidência da República.

Por conta disso, Moro continuará recebendo o salário de ministro, de R$ 31 mil, pelo tempo que não pode advogar.

A data começa a ser contata a partir do dia em que ele deixou o governo, em 24 de abril desse ano.

O ex-ministro também foi liberado para dar aulas e ser colunista de uma revista.

Bnews

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar