MutuípeSlide

Moradores voltam a cobrar solução para mutuipense vivendo em condições sub-humanas

Site encaminhou pedido de nota ao Ministério Público

Moradores da Avenida da Bahia, em Mutuípe, voltaram a entrar em contato com este site para cobrar providências ao homem vivendo em condições sub-humanas numa casa da rua. O caso foi pautado em 25 de março, porém uma mês depois, nada mudou.

Segundo relatos, a vítima enfrenta algum tipo de transtorno psicológico. Durante as noites e madrugadas diversos gritos são ouvidos, bem como a tentativa de incendiar o local, relatos também apontam que ele era uma pessoa normal, mas que devido ao uso de drogas e após o falecimento de um familiar, uma irmã e a sobrinha decidiram ir embora diante da mudança de comportamento.

O homem se alimenta com a ajuda das pessoas que moram perto, a familiar também disse que as vezes ele vai a casa dela porém não tem condições de sustentá-lo. Na primeira denúncia uma familiar conversou com a redação, confirmado a gravidade do caso, ela revelou que também deu entrada num pedido de internamento, porém ainda não obteve resposta.

A residência foi destruída e mais parece com uma casa abandona: sem portas, janelas, telhado depredado, sem água, luz e o banho é tomado no Rio Jiquiriçá.

Os vizinhos já procuraram a secretaria de assistência social do município, e em algumas vezes a vítima foi visitada por assistentes sociais, porém o caso continua sem solução. Volta e meia policiais e enfermeiros são acionados em momentos de surtos.

Foto: enviada por leito do Mídia Bahia

Em contato com a secretária de trabalho e assistência social, em 22 de março, Meyre Rocha informou que enviaria equipes do CREAS e CAPS à localidade, pediu para que o usuário não fosse exposto e um dia depois respondeu dizendo que o caso já era de conhecimento do poder público, e que um pedido de internação havia sido feito ao Ministério Público da Bahia, porém até o momento nenhuma resposta havia sido dada pelo promotor, Rocha ainda confirmou que estabeleceria novo contato com o MP solicitando celeridade na avaliação do caso.

Na sexta-feira (23), este site voltou a tentar contato com a secretária, porém até às 10h desta segunda-feira (26), nenhuma reposta foi repassada. O portal encaminhou na manhã de hoje um pedido de nota ao promotor de justiça Thiago Cerqueira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo