Cidades

Moradores de Jaguaquara protestam por falta d’água

Abastecimento em Jaguaquara, Itaquara e Irajuba estão comprometidos.

Foto: Fernando Monteiro

Moradores saíram às ruas de Jaguaquara no fim da tarde desta terça-feira (31), concentrando-se na Praça JJ – Seabra, nas proximidades da Prefeitura, onde realizaram ato de protesto contra a Embasa, cobrando providências por parte do Governo do Estado para reestruturação da Barragem, que em razão do agravamento do nível não pode ter mais água captada pela Embasa, que passou a utilizar o segundo manancial disponível, o Rio das Almas, também localizado na área rural do município, mas parece não ser suficiente para atender a demanda e moradores lamentam falta d’água.

O abastecimento de água nos bairros de Jaguaquara, no Vale do Jiquiriçá, está comprometido, diante da escassez de chuvas, que levou ao colapso a Barragem do Baixão, um dos reservatórios utilizados pela Empresa Baiana de Águas e Saneamento – Embasa para o abastecimento de água em três municípios: Jaguaquara, Itaquara e Irajuba.

Empunhado faixas e cartazes com frases de efeito, e vasilhames vazios, manifestantes se aglomeraram junto a um carro de som estacionado no meio da praça pública, porém, o líder do ato de protesto, o voluntário José Vitorino Fernandes, lamentou o número reduzido de populares nas ruas. ”Anunciamos para o povo vim para as ruas, mas infelizmente, lamentavelmente, parece que não temos problemas de falta de água. Esperávamos três mil pessoas nessa praça”. Para Vitorino, que diz ser conhecedor dos problemas que afetam a Barragem, por já ter residido no distrito onde está localizado o reservatório, no Baixão de Ipiúna, a falta de investimentos na reestruturação da Barragem por parte da Embasa é o que mais tem gerado questionamentos na cidade, com o período de seca, quando o manancial vai se esvaziando e a situação se agravando. ”Infelizmente, os políticos de Jaguaquara não estão atentos a esse problema, para que possam levar ao conhecimento do governador essa situação. Eu quero dizer a vocês, que há 23 anos, Jaguaquara tinha 27 mil habitantes e foi quando foi feito um serviço de melhoramento de captação de água, e hoje possui 60 mil moradores”, criticou, cobrando a limpeza e ampliação.

Outro participante, Mailson Silva, reclamou do que chamou de cobranças indevidas das contas de água, sem que o consumidor utilizasse o líquido. O jovem, que é professor, disse ainda haver rodízio no fornecimento de água em Jaguaquara e criticou o silêncio dos representantes políticos da cidade, prefeito, vice-prefeito e vereadores, que não se manifestam diante do drama vivido pelos munícipes. O ato público contou com a presença de apenas um dos 15 vereadores que irão representar a nova Legislatura, Alex (PRB), três edis de Itaquara: presidente da Câmara, Aguinaldo Santana (PPS), vice-presidente, Lúcio de Apolônio (PROS) e Edson Mota (PPS), acompanhados do ex-vice-prefeito Antônio Carlos Lemos (PROS), além de representantes da sociedade civil organizada, da Câmara de Dirigentes Lojistas de Jaguaquara – CDL, da imprensa local, rádio Povo, Blog Marcos Frahm, proprietários de carros de som e locutores, poucos comerciantes jaguaquarenses e alguns moradores de Irajuba que se deslocaram para acompanhar a manifestação, encerrada por volta das 18h40. As informações são do blog Marcos Frahm.

Foto: Joselito Araújo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo