Entretenimento

Mônica Sangalo defende Jesus em acusação de roubo contra Ivete: “Pode-se morrer de mágoa”

A irmã do empresário Jesus Sangalo e da cantora Ivete, Mônica, fez um desabafo nas redes sociais após a morte do irmão. Em uma publicação, nesta segunda-feira (11), a artista relembrou Jesus e o defendeu sobre as acusações de desviar dinheiro da Caco de Telha, produtora fundada por Ivete.

“Há várias formas de morrer. Algumas suaves, outras nem tanto. Pode-se morrer de mágoa, que se disfarça em doenças de mil nomes. Por causa da tristeza a pessoa vai perdendo a vontade, vai cultivando a esperança vã de um dia, quem sabe, aquela dor passe, mas nunca passa. Há quem não aguente, há quem jamais esqueça. Pode-se morrer aos pouquinhos, primeiro o brilho nos olhos, depois o sorriso, depois o coração, o olhar desiste, a voz se afasta, o corpo cansa, a mágoa agora, senhora de tudo, vence uma guerra de favas contadas”, afirmou.

Jesus foi acusado de ser ladrão. Que lástima. Julgado e condenado pela crueldade parcial da imprensa, crucificado moralmente sem que ninguém saísse em sua defesa, nunca uma acusação foi tão vazia. Todo o seu trabalho foi passado por auditoria. Tudo foi posto em pratos limpos. Mas essa verdade jamais interessou, verdades não vendem jornais. Talvez houvesse um Barrabás em meio a essa história torpe, lamentável e covarde. Não sei. Tudo o que sei é que Jesus não tinha em seu DNA a semente da desonestidade, do mau-caratismo e da covardia”, defendeu o irmão.

Jesus Sangalo morreu na última quinta (07), no Hospital Santa Izabel. Ele ficou internado na unidade de saúde por cerca de 80 dias após complicações devido a uma cirurgia bariátrica. Jesus sofreu uma infecção generalizada. O corpo do empresário foi cremado no Cemitério Jardim da Saudade.

Etiquetas
Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar