Cidades

Momento é grave, mas ainda há tempo de salvar democracia, diz Dilma

A ex-presidente Dilma Rousseff publicou artigo neste sábado (14) em que analisa os primeiros meses da gestão de Michel Temer após o impeachment. No texto, ela afirma que que o país caminha para um futuro “incerto”, mas que “ainda há tempo de salvar a nossa jovem democracia” por meio da realização de eleições diretas e de reforma política.

“O Brasil caminha para um futuro incerto, a depender do governo ilegítimo, que tem mostrado sua verdadeira face, frustrando as esperanças da sociedade. A solução passa por eleições diretas para presidente, substituindo o governo ilegítimo.
Essa é a condição imprescindível para o País sair da crise e retomar o rumo da democracia, do crescimento e da geração de empregos”, escreve Dilma, no artigo publicado pela revista Carta Capital.

” Tramaram um golpe que contou com o apoio de oposicionistas, traidores e parte da mídia e lançou o País em um período de incertezas e retrocessos”, afirma a ex-presidente.

Dilma comenta episódios como o da saída do ex-ministro da Secretaria de Governo Geddel Vieira Lima, pautas como a reforma da previdência e a PEC do Teto de Gastos.

“A democracia tem sido corroída pelo Estado de Exceção. A interrupção ilegal do mandato de uma presidenta é o mais destruidor dos elementos desse processo, pois contamina as demais instituições”, defendeu.

Não há como sair da crise sem redefinir o sistema político, carcomido por práticas fisiológicas e corruptas, combalido pela fragmentação de partidos e pela lógica do imediatismo que não leva em conta os interesses do País”, escreveu.

“Esse é o caminho para conter o retrocesso e garantir que a vontade do povo prevaleça quando se define o nosso destino”, completa, voltando a defender a convocação de eleições diretas.

Noticias ao Minuto

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo