Cotidiano

Menino com lábio leporino é chamado de "monstro" por colegas e dá o troco de maneira surpreendente

menino com labio leporinoMesmo sendo vítima de duros ataques por parte dos colegas de escola, e de olhares maldosos desde que nasceu, este menino de nove anos mostra para o mundo que a melhor maneira de revidar a uma violência passa longe da agressão e das ofensas.
Zak Coates nasceu com uma forma severa de fissura labiopalatal, anomalia congênita popularmente conhecida como lábio leporino. O problema, que acontece ainda durante a gestação, causa o não-fechamento do palato e do lábio, e gera, além de problemas para alimentação e respiração do paciente, dificuldades sociais, já que a aparência fica comprometida.
Chamado de “monstro” por outras crianças, Zak poderia se ressentir do mundo, e responder com tristeza ou igual violência. Mas o garotinho escolheu um outro caminho: sempre que alguém o encara ou o ofende, Zac simplesmente sorri de volta.

A mãe de Zak, Joanne, conta que ficou muito triste quando percebeu que seu filho tinha nascido com o problema, que o deixou desfigurado do lado direito do rosto. A família, que é da Inglaterra e hoje em dia mora no Chipre, ficou sabendo ainda na maternidade que o menino precisaria passar por diversas cirurgias a fim de viver uma vida normal.
Agora que Zak completou nove anos, ele já consegue comer, beber e brincar como qualquer outra criança de sua idade.
— O médico nos avisou do problema quando eu estava na vigésima segunda semana de gestação, mas eu jamais poderia imaginar que seria algo tão sério. Tenho muito orgulho do quão longe ele conseguiu chegar em suas conquistas. Ele é uma inspiração para mim.

— Ele ficou cego do olho direito porque nasceu sem a palpebral inferior. Mas nem assim ele se permite ter qualquer tipo de limitação, e aceita todas as críticas muito bem. Uma menina o chamou de “monstro”, e ele simplesmente começou a imitar um monstro para assustá-la ainda mais.

— Ele é sempre apontado na rua, e recebe olhares maldosos, mas isso nunca o incomodou. Pelo contrário, ele sempre responde que tem lábio leporino e que é cego de um olho, e pergunta “por que estão me encarando?”. É fantástico como ele aceita suas diferenças tão bem, e não se deixa afetar com os comentários. Sei que ele vai ter uma vida feliz para sempre.

Joanne, que também tem outra filha, India, de 15 anos, passou 28 horas esperando Zak em nove cirurgias ao todo. As primeiras quatro horas foram antes mesmo de o menino compeltar um ano e meio.
— O Zak curte hospitais, o que faz com que as coisas sejam bem menos complicadas. Olhar as fotos desde quando ele era um bebê é sempre incrível. Tenho muito orgulho dele. Fora que ele está se tornando um garoto muito bonito.

Zak voltou à escolar recentemente, depois de passar três longos meses afastado. Sua última cirurgia foi em junho passado, quando os médicos preencheram o osso de seu maxilar com um implante.
— Eu e minha filha sempre fomos muito protetoras com ele, mas é impressionante o quanto ele consegue tomar conta de si mesmo. Sei que ele vai realizar seus sonhos. Espero que outras pessoas possam conhecer a história dele e, com isso, ganhar forças e confiança, e não se deixarem abater por comentários cruéis.

Foto: Reprodução/dailymail.co.uk

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo