Cidades

Marqueteiro do PT deve confessar que recebeu ilegalmente no exterior

JOAO SANTANA E DILMAO marqueteiro do PT, João Santana, que se entregou à Polícia Federal na manhã desta terça-feira (23) em São Paulo, deve confessar o recebimento de recursos irregulares no exterior, de acordo com apuração do jornal Folha de S. Paulo.

Segundo a publicação, a defesa do publicitário teria argumentado que nenhum centavo que entrou na sua conta na Suíça teve origem nos trabalhos que prestou para o PT.

Leia mais

A Regra do Jogo terá duelo final entre Zé Maria e Gibson

PT vai decidir futuro de Delcídio na legenda na sexta-feira

Santana trabalhou em três campanhas presidenciais: na de Lula em 2006 e nas de Dilma Rousseff em 2010 e 2014. Também trabalhou na eleição do prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, em 2012.

A Polis, empresa de Santana, recebeu entre 2002 e 2014, cerca de R$ 229 milhões por trabalhos prestados ao partido.

Como refere a Folha, a confissão de Santana é uma tentativa de se livrar das acusações mais graves contra ele e a esposa, a publicitária Mônica Moura. O casal foi preso na manhã desta terça-feira (23).

João Santana deve prestar depoimento à PF de Curitiba nesta quarta (24).

A publicação destaca que a investigação suspeita que os recursos depositados para Santana foram desviados da Petrobras.

Leia mais

PEC que reduz número de deputados e senadores tem apoio nas redes sociais

Grávida é estuprada na frente dos filhos em Barreiras

Presos

A esposa de Santana, Mônica está em cela separada do marido. Ela esta na mesma cela com outras duas mulheres: Nelma Kodama, doleira e operadora do esquema de desvio de recursos, e Iara Galdino, braço direito de Nelma. Além de Santana, estão presos no local o empreiteiro Marcelo Odebrecht, o doleiro Alberto Youssef e o ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar