Cotidiano

Marina Silva pede interdição a Bolsonaro e diz que presidente usa “fanatismo” de apoiadores para propagar “ameaças ditatoriais”

Candidato derrotada à presidência em 2018, Marina Silva pediu que o presidente Jair Bolsonaro seja interditado pelos “inúmeros crimes de responsabilidade” e pela “falta de sanidade política e institucional”. 

Em postagem no Twitter nesta segunda-feira (15), a ambientalista acusou o líder do Executivo de utilizar do “fanatismo” dos seus apoiadores para disseminar suas “ameaças ditatoriais”, citando a incitação a invasão de hospitais e as ofensivas ao Congresso Nacional.

A ex-ministra do Meio Ambiente ressaltou que o recente “ataque criminoso”, como a explosão de fogos de artifício no prédio-central do Supremo, não pode ficar “impune’.

Bnews

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo