Bahia

Maior organização criminosa do País cresce mais na Bahia e em Minas

Nascida e gerida a partir dos presídios de São Paulo, a maior organização criminosa brasileira vive um momento de franca expansão e já conta com representantes em 21 estados – entre eles, a Bahia, um dos estados onde é apontado o maior crescimento do PCC nos presídios – no Distrito Federal, informa reportagem publicada nesta segunda-feira (26) pelo jornal O Globo. De acordo com a matéria, a facção também tem tentáculos na Bolívia e no Paraguai e movimenta pelo menos R$ 72 milhões anuais com o comércio de drogas e mensalidades pagas por 13 mil integrantes, segundo relatório reservado da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) do Ministério da Justiça.  A expansão para outros estados ganhou força nos últimos dois anos, de acordo com levantamentos dos órgãos de inteligência. Os dados obtidos pelo Grupo Nacional de Combate a Organizações Criminosas (GNCOC) mostram que apenas entre janeiro e setembro de 2011 foram realizados 56 “batismos” de novos integrantes na Bahia e 90 em Minas Gerais, estados que mais se destacam pelo crescimento da organização em seus presídios. Ainda de acordo com O Globo, houve aumento significativo também em Mato Grosso do Sul (45) e Paraná (27), estados estratégicos em função do fornecimento de drogas via Paraguai e Bolívia, além de Espírito Santo (30) e Pernambuco (21).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo