Cotidiano

Lula reconhece que Brasil precisa de reforma agrária, mas evita ataque ao agronegócio

O ex-presidente Lula reconheceu mais uma vez a necessidade do Brasil de implantar a reforma agrária, já que o direito à terra é previsto pela Constituição, mas sem fugir do perfil conciliador, evitou ataque direto ao agronegócio.

Em post na rede social nesta quinta-feira (14), o petista reiterou que mesmo concordando com a redistribuição das propriedades, é incapaz de se posicionar contra o setor.

“Eu acho que o Brasil ainda carece de reforma agrária. Tá na Constituição. Se o Blairo Maggi quiser uma galinha caipira ele vai comprar no pequeno produtor. Mas vocês nunca viram um discurso meu contra o agronegócio, inclusive no meu governo evitamos que eles quebrassem”, analisou.

Sem citar o ex-ministro Ciro Gomes, que se desentendeu publicamente com Dilma Roussef e o acusou de conspirar pelo impeachment da petista em 2016, Lula diz que o Brasil só piorou desde a sua saída do governo. “O Brasil só piorou de lá para cá”, resume.

Cobrado pela autocrítica, o petista ironizou ao dizer que evitava criticar a si mesmo para “sobrar” assunto para os seus opositores.

Por fim, disse que só é capaz de “cuidar do povo quem conhece o povo”, e que mesmo sem nunca ter pisado em uma sala de aula do ensino superior, foi o presidente que mais “criou vagas nas universidades”.

Bnews

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo