Geral

Luis Estevão é condenado a quatro anos de prisão por sonegação fiscal

LUIS ESTEVÃOA Justiça Federal de Santo André condenou a quatro anos e oito meses o ex-senador Luiz Estevão e a sua mulher, Cleicy Meireles de Oliveira, pelos crimes de sonegação de impostos. De acordo com o Ministério Público, autor da acusação, o ex-senador não declarou o valor equivalente a quase R$ 58 milhões em 1997 e 1998. A pena será cumprida em regime semiaberto. O casal também foi condenado ao pagamento de 233 dias-multa cada de três salários mínimos. A sonegação foi cometida quando os dois condenados administravam a empresa OK Benfica Cia Nacional de Pneus. O MPF moveu uma ação penal contra os empresários após deixarem de pagar o parcelamento dos débitos tributários referentes aos impostos federias como IRPJ, PIS e Cofins. A procuradora da República Fabiana Rodrigues de Souza Bort afirmou que Estevão utilizou várias manobras para atrasar o julgamento. Ainda cabe recurso da decisão. O ex-senador, que foi cassado em 2000 por quebra de decoro parlamentar, já foi condenado em outro momento por sonegação fiscal.  Em março de 2012, a 1ª Turma Criminal do Tribunal de Justiça do Distrito Federal o condenou por ter deixado de pagar, entre abril de 1997 e fevereiro de 200, parte do ICMS referente a uma fazenda de sua propriedade. Estevão também participou do escândalo da construção da sede do Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo. A Advocacia-Geral da União (AGU) penhorou R$ 2,7 milhões do Grupo OK em março de 2012. Informações da Folha de São Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo