Política

Lúcio nega ‘apoio’ do PMDB no 2º governo de JH e o acusa de ‘ingratidão’ com Geddel

O presidente estadual do PMDB, deputado federal Lúcio Vieira Lima procurou o Bahia Notícias para rebater as declarações que o prefeito de Salvador, João Henrique (PP), fez ao jornal A Tarde, de que no seu segundo mandato à frente da administração municipal, teve a “ajuda do PMDB”. O parlamentar disse que partiu do princípio de que “quem cala, consente” e resolveu registrar sua versão sobre a relação do partido e a gestão de JH. “No que diz respeito ao PMDB, ou o prefeito não o considera um grande partido, ou falta descaradamente com a verdade com relação ao apoio [da legenda] no segundo governo”, disparou Lúcio. De acordo com o parlamentar, a sigla “deu o substancial e definitivo apoio durante o período em que ele esteve no PMDB, no primeiro governo, trazendo recursos de R$ 400 milhões para a cidade de Salvador e sendo responsável pelas maiores intervenções na cidade”, declarou, ao citar as obras da avenida Centenário e do Imbuí como exemplos. Lúcio Vieira Lima alfinetou o ex-correligionário ao recomendar que João Henrique “reclame com a população”, uma vez que tem reiterado que se sente “injustiçado”. Instigado a comentar a afirmação do prefeito ao A Tarde de que “grandes realizações de nossa administração estão sendo apropriadas de forma indevida por alguns candidatos, como se a prefeitura não tivesse participado”, Lúcio voltou a criticar João Henrique. “Ele é que se apropria das realizações do PMDB sem ter a dignidade de dar os créditos, mostrando ingratidão com o ex-ministro [da Integração Nacional] Geddel Vieira Lima”, afirmou o peemedebista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo