Cotidiano

Léo Pinheiro deixa a prisão em Curitiba após três anos preso pela Lava-Jato

Após três anos preso em Curitiba, o ex-presidente da OAS Léo Pinheiro foi solto nesta terça-feira (17). O executivo deixou cadeia da Polícia Federal dias depois de ter seu acordo de delação premiada homologado pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin.

O ex-presidente da OAS vai ficar preso em casa e utilizará tornozeleira eletrônica. Um familiar foi a Curitiba buscar Léo. Ele terminou a audiência com o juiz da execução penal e agora está colocando a tornozeleira eletrônica. O executivo seguirá para São Paulo, onde mora sua família, segundo o Globo.

O empreiteiro foi preso duas vezes pela Lava-Jato. A primeira em novembro de 2014, quando passou cerca de quatro meses na prisão. A segunda foi em setembro de 2016, e, desde então ele está detido. Veterano na prisão, Léo passou última semana recebendo abraços e votos de boa sorte. Também deixou para trás os mais de cem livros que leu nesse período.

– Léo Pinheiro colaborou com a justiça, prestou todos os esclarecimentos devidos, apresentou provas, portanto, faz jus ao direito de cumprir a sua pena na sua residência. – afirmou a advogada Maria Francisca Accioly, que faz parte da defesa do executivo.

O acordo de Léo é um dos mais extensos firmados com a Procuradoria-Geral da República (PGR) no âmbito da Lava-Jato. A tratativa tem 109 anexos envolvendo políticos de diversos partidos, como PT, PSDB e DEM. As declarações do empreiteiro foram essenciais no processo que condenou o ex-presidente Lula por corrupção e lavagem no caso do tríplex, em Guarujá (SP).

BN

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar