Cidades

Laudos apontam que foi o próprio pai que matou a menina Sophia

Pai-assassinosecretário estadual de Segurança Pública de São Paulo, Alexandre de Moraes, disse nesta quarta-feira (16), que os laudos do IML (Instituto Médico Legal) apontam que a menina Sophia, de 4 anos, foi assassinada pelo próprio pai. A criança foi encontrada morta com um saco na cabeça, no apartamento do pai, Ricardo Najjar, 23, no Jabaquara, na zona sul da capital, no dia 2 de dezembro.
Acusado de ser o principal suspeito pela Polícia Civil, Najjar foi preso temporariamente durante o velório da filha e permanece na cadeia. A prisão dele foi convertida em preventiva durante a tarde desta quarta-feira (16), quando os detalhes da investigação serão divulgados pelo DHPP (Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa).
Alexandre Morais disse que o DHPP chegou à conclusão que o responsável foi o pai. Ele ainda relatou que essa descoberta dá um tom ainda mais dramático com essa confirmação. Najjar foi indiciado por homicídio doloso qualificado, quando existe a intenção de matar. De acordo com o secretário de Segurança Pública, o inquérito já foi relatado ao Ministério Público para que a denúncia seja oferecida à Justiça.
Para concluir que o pai foi o autor do crime, os peritos usaram uma tomografia enviada pelo IML para criar um modelo com saco plástico com a mesma medida do encontrado na cabeça de Sophia. O teste era para verificar se a criança poderia ter se asfixiado, sozinha, com a sacola plástica e concluíram que isso seria impossível.
A conclusão da Polícia Civil também se baseou no laudo da Polícia Técnico Científica que indicou que a menina Sophia morreu esganada e que ela não sofreu abuso sexual. A motivação do crime ainda é desconhecida, ainda segundo a Secretaria de Estado da Segurança Pública. Fonte: Varela Notícias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo