Cotidiano

Justiça impede mulher de mudar nome para Damaris Bolssonaro

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) rejeitou o pedido de Damaris Jerônimo da Silva para retomar o seu nome de casada: Damaris Jerônimo Bolssonaro. A mulher decidiu deixar de utilizar o sobrenome do ex-marido, Tiago Bolssonaro, o que difere por apenas um “s” a do de Jair Bolsonaro, na época então pré-candidato a presidente da República.

Segundo informações da coluna do jornalista Rogério Gentile, no jornal Folha de S.Paulo, mesmo separada do marido, em dezembro de 2019, Damaris entrou com um processo na justiça pedindo para reverter a decisão.

Damaris, que é especialista em serviços de tecnologia, disse na petição apresentada ao judiciário que sempre foi conhecida como a “Sra. Bolssonaro” e que a mudança repentina do nome, feita sob forte emoção, trouxe prejuízos sociais e econômicos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo