Geral

Justiça condena Jader Barbalho a devolver R$ 2,2 milhões aos cofres públicos

JADER BARBALHOO senador Jader Barbalho (PMDB-PA) foi condenado pela Justiça Federal do Tocantins a ressarcir a União em R$ 2,2 milhões. O senador foi condenado por apropriação de verbas públicas federais do programa Finam, da antiga Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam), destinadas à empresa Imperador Agroindustrial de Cereais S/A, localizada em Cristalândia, no interior de Tocantins. A Justiça também condenou Itelvino Pisoni, Vilmar Pisoni, Vanderlei Pisoni, Cristiano Pisoni, Daniel Rebeschini, Otarcízio Quintino Moreira, Raimundo Pereira de Sousa, Wilma Urbano Mendes, Joel Mendes e Amauri Cruz Santos, membros do conselho de administração e diretoria da Imperador. Eles terão que devolver ao erário aproximadamente R$ 11,1 milhões. Barbalho teria firmado um acordo com os empresários para interceder junto aos servidores públicos da Sudam para liberar recursos para o projeto de produção e beneficiamento de grãos e sementes de arroz e milho para ração. Em troca, o senador recebeu uma porcentagem da verba federal liberada para a empresa. A decisão foi proferida pelo juiz titular Waldemar Cláudio de Carvalho, da 2ª Vara da Seção Judiciária do Tocantins. O magistrado ainda manteve a indisponibilidade dos bens dos acusados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo