Política

João Vaccari Neto, Tesoureiro do PT, é preso na 12ª etapa da Operação Lava Jato

JOAO VACCARI NETOO tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, foi preso nesta quarta-feira (15) na 12ª etapa da Operação Lava Jato, de acordo com informações da Polícia Federal, que realizou a prisão. Ele é investigado por suspeita de receber propina em esquema de corrupção na Petrobras.  Vaccari foi preso em casa, em São Paulo. Desde o início da manhã desta quarta, a PF cumpre um mandado de busca e apreensão, um mandado de prisão preventiva, um mandado de prisão temporária e um mandado de condução coercitiva (quando a pessoa é levada a prestar depoimento e depois é liberada), todos na cidade de São Paulo. Os presos, inclusive Vaccari, serão levados para a superintendência da PF em Curitiba. Vaccari já é réu em processo na Justiça Federal do Paraná que investiga as denúncias da Lava Jato. Ele é suspeito de ter recebido propina em esquema de corrupção que atuou dentro da Petrobras. O ex-gerente da estatal Pedro Barusco, que também é investigado pela Justiça, afirmou em delação premiada que Vaccari recebeu cerca de R$ 200 milhões em nome do PT no esquema investigado pela Lava Jato. Na semana passada, ele deu depoimento à CPI da Câmara que apura irregularidades na estatal. Em uma sessão longa, negou que tivesse participação no esquema da Petrobras. O depoimento de Vaccari na CPI também ficou marcado por um protesto em que um funcionário da Câmara soltou roedores na sala, causando tumulto. Informações do Estadão.
veja mais
CPI da Petrobras: Depoimento de tesoureiro do PT tem confusão com ratos à solta na Câmara
Geddel rebate Everaldo Anunciação e diz que PT tem medo de Vaccari
Após tumulto na CPI, Vaccari assume que conhece Youssef, mas nega propina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo