Notícias

Itabuna: Funcionários da Nestlé cruzam os braços

Trabalhadores da fábrica da Nestlé, em Itabuna, no sul baiano, cruzaram os braços no início da manhã desta quarta-feira (20), e ameaçam entrar em greve por tempo indeterminado. Os funcionários cobram da multinacional de alimentos um aumento salarial de 9%, além do incremento de 18% no piso salarial, que custa hoje R$ 900. De acordo com informações do Pimenta na Muqueca, a Nestlé oferece reajuste geral de 7,5% e incremento de 4,88% no piso. Em entrevista ao site, o diretor do Sindalimentação Bahia, Eduardo Sodré, afirmou que os porcentuais estão abaixo da unidade de Feira de Santana, o que provoca insatisfação dos 260 trabalhadores da fábrica de bebidas lácteas e chocolate. Eles também questionam a proposta de aumento para cesta básica e Participação nos Lucros e Resultados (PLR). Enquanto em Feira a cesta terá elevação de R$ 60 e a PLR outros R$ 600, para os funcionários em Itabuna os incrementos seriam, de acordo com a contraproposta, de R$ 28 na cesta e R$ 300 na PLR. “O que estamos questionando é que a prática da empresa foi diferente nas duas unidades. Essa proposta oferecida em Itabuna já foi rejeitada em todas as demais unidades que têm como data-base o mês de junho”, afirmou Sodré.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo