EntretenimentoPolícia

Influencer digital Duda Martins diz ter sido dopada e estuprada, delegada concluir que acusado é inocente

Caso aconteceu numa praia de Maceió

A influencer digital Duda Martins disse nas redes sociais nesta terça-feira (4), que foi dopada e abusada sexualmente após um encontro em um bar na Praia de Ponta Verde. em Maceió, Alagoas. A revelação foi feita ao lado da advogada Júlia Nunes e teria ocorrido em 29 de dezembro de 2021, mas a delegada responsável pelo inquérito que investigou o suposto estupro, concluiu pelo não indiciamento de Luiz Campos, ela disse que as provas juntadas na investigação, não evidenciaram o crime, e foi enfática, “o senhor Luiz Campos não praticou abuso contra a senhora Duda Martins”.

Segundo ela após tomar três copos de gim por volta de 14h35min e que posteriormente não lembra de mais nada.

O caso foi apresentado a Polícia Civil através da 1ª Delegacia Especializada de Defesa dos Direitos da Mulher, a delegada Maria Angelita investigou o caso.

O G1 entrou em contato com a defesa Campo na data, que em nota declarou: “O meu cliente é inocente e está sendo acusado por essa influencer”, disse a advogada Graciele Queiroz.

“Quando foi por volta 3h30 pra 4h, eu não tenho mais recordação de nada do que houve comigo, nem de onde eu estava, nem como eu saí, nem como eu fui parar na casa dele, nem se aconteceu alguma coisa comigo”, diz ela em um dos trechos. “Eu só tenho a sensação de que eu estou machucada, tem as fotos que a doutora tirou, tinha hematomas no peito, galo na cabeça, estava com as minhas partes íntimas feridas, então, eu não estava só dopada, eu estava totalmente ferida. Quando eu acordei, fui retornar consciência, eu estava no sofá dele. Nesse momento eu nem tinha percebido que eu estava sem calcinha”. Disse ela em depoimento.

Duda foi atendida no hospital da mulher, ela passou por exames e tomou um coquetel de remédios.

Reprodução redes sociais.

Direito de resposta encaminhado pela defesa de Luiz Campos em 10 de Fevereiro de 2022. Após a delegada arquivar o caso e afirmar que o acusado pela influencer é inocente.

A defesa do Sr. Luiz Campos, ora acusado de cometer o crime de estupro,  vem por meio deste requerer junto aos meios de comunicação, como rádio, televisão, mídias sociais, invocar o direito de resposta e face do caso da digital influencer “Duda Martins”.

O direito de resposta é o direito que a pessoa ofendida por alguma publicação tem de requerer que aquele que publicou a matéria ofensiva publique também uma resposta proporcional, na qual é contada a versão do ofendido.

Tal direito é previsto na Constituição Federal, que dispõe, em seu art. , inciso V, e na Lei nº 13.188/2015, que “é assegurado o direito de resposta, proporcional ao agravo, além da indenização por dano material, moral ou à imagem”.

Entenda o caso

No dia 29 de dezembro, após se conhecerem por meio de um aplicativo e conversarem por cinco dias, Duda Martins e Luiz Campos combinaram de se encontrar. A influenciadora também relatou que não havia nenhum conhecido seu no bar, e que o local foi escolhido por ser conhecido e bem frequentado.

“Marcamos de nos conhecer no Lopana, que é um local bem frequentado e seria um encontro normal de duas pessoas que estão se conhecendo. Eu nem gosto muito de sair de noite, então marquei com um amigo para treinar no final da tarde e cheguei ao bar às 14h35. Lá eu bebi três taças de gin com energético e, depois, não me lembro de mais nada. Antes eu já tinha falado que não queria transar e estava ali para conhecer ele, depois não lembro de mais nada”, afirma a jovem.

Depois do apagão, Duda conta que o amigo com quem havia combinado de treinar às 17h estranhou seu sumiço e começou a ficar preocupado. Entretanto, a influenciadora não recebia nenhuma mensagem em seu celular.

“Eu acordei no sofá da casa dele depois de umas 12h, estava muito aérea e ele mandava eu me arrumar rapidamente porque tinha que ir para um show. O meu corpo estava com marcas e hematomas no peito, no queixo, no céu da boca, minha vagina estava machucada e eu tinha um galo na cabeça”, relata.

Após ter acordado, ela relata que Luiz reclamou que estava todo arranhado e ela perguntava onde estava sua bolsa e seu celular. “Ele disse que eu tinha deixado no táxi, mas eu sabia que não tinha. Depois descobri pelo localizador do meu celular que estava exatamente onde ele estava hospedado. Eu chamei a polícia e fui tentar buscar o celular, mas um amigo dele atendeu e disse que não poderia subir porque não tinha mandato.”

A influenciadora ainda relatou que somente depois sua bolsa e seu celular foram devolvidos, mas para uma amiga, e não para ela. “Ele devolveu para minha amiga e falou que eu estava muito bêbada e tinha passado do ponto. Então isso comprova que eu não tinha condições de ter relações, ele mesmo afirmou isso. E eu não estava bêbada, foram apenas três copos e eu perdi a memória porque fui drogada e acordei com marcas no corpo.”

atenciosamente.

Dra. Graciele Bezerra Queiroz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo