Cidades

Incêndio fora de controle já dura 5 dias na Serra do Abiá em Valença

Foto: Cidadeverde/Ilustrativa

Um incêndio de grandes proporções tem devastado a floresta na Serra do Abiá, zona rural de Valença, segundo informações o fogo começou há cinco dias, as causa são desconhecida.

Leia também

Segundo a moradora Delma Pereira, diversas pessoas tentam controlar as chamas, porém o número de voluntários ainda é insuficiente, nas redes sociais ela fez um apelo, confira a seguir.

”Boa noite a todos. Venho através deste fazer um APELO à toda comunidade da Várzea, Agosto, KM 52, KM 55, Serra Grande, Formiga, Entroncamento de Valença, Tabuleiro, Bomfim, Derradeira, Serra do ABIÁ, Valença, cidade de Presidente Tancredo Neves e TODOS AQUELAS PESSOAS QUE SINTAM A NECESSIDADE humana de ajudar. O FOGO continua na SERRA DO ABIÁ! Os esforços não param, porém, não está sendo o suficiente 😭A comunidade a qual está sendo atingida está precisando de voluntários eajuda em água potável, alimentos, lanches e sugestões de como conter esse fogo que corrói a natureza e a história de vida de muitos (Como a minha). Precisaremos de ajuda para fazer arrasto para o fogo não passar para a SERRA DO lado (onde ficam as torres); e não passar para o outro lado da Serra.  Não podemos desistir🥺😭💔. A MATA ATLÂNTICA ESTÁ GRITANDO PELA NOSSA UNIÃO. 🤝🏻🤝🏻🤜🏻🤛🏻🙏🏻 Independente da nossa religião, sexualidade e partido político… Precisamos nos unir na diferença, nos respeitando como semelhança de DEUS.  A situação vem se agravando e ficando perigoso e desgastante demais para quem está lá há 5 DIAS. O calor do fogo está estourando as pedras e quebrando galhos e árvores, sem contar a subida íngreme sem oferecer nenhum tipo de apoio e segurança.  Pelo amor de Deus, quem tiver algum contato com alguém que possa oferecer mais aeronaves para ajudar no combate ao fogo, por favor FAÇA. Amanhã cedo, algumas comunidades já estão se reunindo para ajudar e você pode está somando forças. Ajudem da forma que você puder. Atenciosamente uma pessoa que se orgulha de ser dessa região e que neste momento está vendo sua infância sendo queimada.  Delma Pereira e Comunidade do ABIÁ e Água Mineral.”

As regiões do recôncavo baiano e baixo sul enfrentam forte estiagem desde o mês de novembro, muitos município estão racionado água, e a quantidade de chuva que foi registrado no verão, ficou a abaixo do esperado.

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar