CidadesGeral

Incêndio destrói milhares de cisternas do ‘Água para Todos’ armazenadas em Maracás

MARACÁS - TANQUEUm incêndio de grandes proporções destruiu, na noite deste sábado (12), milhares de cisternas doadas pelo Ministério da Integração Nacional (MI) para minimizar os efeitos da seca na Bahia. Os equipamentos, fabricados com polietileno, seriam doados a moradores de regiões afetados pela estiagem, considerada a pior dos 50 anos no estado, e estavam armazenados em uma área do perímetro urbano do município de Maracás, no sudoeste baiano.

MARACÁS - TANQUE FOGODe acordo com informações do site Vandinho Maracás, a cidade não possui Companhia do Corpo de Bombeiros e os combatentes só chegaram por volta das 23h, após o fogo consumir cerca 1,2 mil cisternas. Moradores da região ainda conseguiram afastar cerca de 70 cisternas da área do fogo, mas as que ficaram foram totalmente destruídas ou danificadas pelas chamas, e não poderão ser mais utilizadas. Cada equipamento, segundo o MI, custa R$ 5.090, prejuízo que poderá custar aos cofres públicos cerca de R$ 6 milhões. As cisternas, que integram as ações do programa do governo deferal “Água para Todos”, possuíam capacidade para armazenar 16 mil litros de água, o que atenderia uma família de cinco pessoas por até seis meses – com tem tempo de vida útil de mais de 30 anos. A Polícia Técnica realizou uma perícia e investiga se o incêndio foi acidental ou criminoso.

Segundo informações da Delegacia de Polícia local, contatada pelo Bahia Notícias, funcionários da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) estiveram neste domingo (14) para registrar Boletim de Ocorrência. Nesta segunda (15), a delegada Viviane Rosa de Alcâtara deverá ouvir todos os funcionários da Codevasf responsáveis pela área atingida. Dados do cadastro único do “Brasil Sem Miséria” apontam que 429 mil famílias não têm cisternas no semiárido brasileiro e, em meio à escassez de água, dificilmente têm acesso ao recurso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo