Polícia

Idoso é morto a tiros dentro de casa no bairro de Massaranduba, em Salvador

Um idoso de 62 anos foi morto a tiros dentro de casa, no bairro de Massaranduba, em Salvador, na madrugada deste sábado (25). Ele foi identificado como José Carlos Fonseca e, segundo testemunhas, o crime teria sido cometido por dois policiais.

De acordo com familiares, José era casado e padrasto de duas crianças, uma de sete e outra de nove anos.

“Foram dois policiais que pularam o muro, deram dois tiros no meu cunhado dentro de casa. Eles [policiais] ainda ameaçaram minha irmã para dar a chave. Deram tiro na porta e no portão”, disse Valdirene Martins, cunhada de José.

O crime deixou os moradores abalados. Uma vizinha do casal, identificada como Neide Coelho, costumava cuidar das crianças quando José e a esposa saíam para trabalhar.

“Eles são pessoas direitas, trabalhadores, não são pessoa erradas. Estamos revoltadas por causa disso. Primeiro eles [policiais] têm que entrar e identificar quem é a pessoa, para não matar inocente. Mais um inocente vai morrer e vai ficar por isso mesmo?”, questionou.

De acordo com o major Marcelo Souto, da Polícia Militar, não há informações de que estava havendo algum tipo de operação policial na região.

“O que temos que é que por volta das 5h20 o Cicom passou a mensagem de que havia um indivíduo ferido em Massaranduba. A viatura compareceu ao local, identificou a ocorrência, chamou o serviço de emergência médica, que constatou o óbito. Verificando o óbito, iniciou-se o protocolo de investigação”, explicou.

Em relação à informação de que testemunhas disseram que a autoria do crime teria sido cometida por policiais, o major voltou a afirmar que não há relatos de operação no local. “As testemunhas dizem que viram um ou dois indivíduos vestidos com algo parecido com a farda da PM, mas independente disso, o trabalho de investigação já foi iniciado”, complementou.

De acordo com a Polícia Civil, o caso é investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Equipes do Serviço de Investigação em Local de Crime e do Departamento de Polícia Técnica (DPT) foram acionadas.

“As nossas equipes estão em campo em busca de outros elementos que possam determinar a autoria e motivação do crime. Tentamos localizar testemunhas e imagens que possam ter captado a ação delituosa. Não há informações de que no momento do fato, viaturas policiais estivessem circulando na área”, disse a delegada Andrea Ribeiro. (G1)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo