Entretenimento

Homens gastam mais em peça íntima do que mulheres

(Crédito: divulgação)

Há algum tempo a vaidade deixou de ser estritamente vinculada à imagem feminina. E grande parte da população masculina também decidiu assumir que o cuidado consigo mesmo é muito mais uma questão de respeito, amor próprio e higiene do que qualquer tipo estereótipo de gênero. 

Nessa nova realidade, uma curiosidade foi revelada em um estudo do Sebrae: os homens gastam mais em peças íntimas do que as mulheres. Segundo o setor de Inteligência Setorial, o mercado de moda íntima masculina está em expansão e, pela primeira vez, os homens revelam gastar em mais peças underwear do que as mulheres.

A proporção do estudo, realizado com 1.100 voluntários, com idade entre 25 e 34 anos, revelou que a média da compra durante o período analisado foi de 115 reais, enquanto a do público feminino foi de 93,20 reais. O estudo ainda deixou registrado que 90% dos homens preferem realizar compras em lojas físicas e escolher seus modelos de peças ideais sozinhos.

Entre os modelos de cuecas mais procurados, é possível destacar: boxer, samba-canção, sunga e slip. Já entre as marcas, a cueca Zorba, sem dúvidas, é uma das mais procuradas pela história e pelo reconhecimento que possui. Essa questão está diretamente ligada ao conforto e à busca por uma melhor “vestibilidade”.

Contudo, esse novo comportamento também está ligado a uma geração mais preocupada com a estética do corpo, composta por frequentadores de academia, por exemplo, que também desejam se sentir atraentes ao vestir a peça. Além disso, há um outro ponto cultural: exibir o elástico da cueca, que se tornou uma tendência entre os rapazes. 

Agora que esse tabu também está caindo, e sendo desmistificado, há cada vez mais aceitação de homens e mulheres em busca de peças underwear mais confortáveis. E o próprio mercado se beneficia dessa nova postura, afinal, novas peças e propostas são mais facilmente apresentadas e consumidas. Todo mundo ganha! 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo