Notícias

Helicóptero do deputado Carletto que caiu tinha apenas 50 horas de voo

O helicóptero do deputado estadual Ronaldo Carletto (PP), que caiu na madrugada desta quarta-feira (21) em uma fazenda no município de Itamaraju, no extremo sul da Bahia, foi adquirido há 30 dias e tinha 50 horas de voo. A aeronave pertence ao Grupo Brasileiro, segundo maior segmento de transporte intermunicipal na Bahia, comandado pela família do parlamentar. De acordo com o irmão do político, diretor da companhia, Márcio Carletto, o piloto retornava à Bahia após ter viajado até a cidade de Teófilo Otoni, em Minas Gerais. “Eu tinha mandado ele para lá e, na volta aconteceu isso”, disse em entrevista ao Radar 64. A Força Aérea Brasileira (FAB) em Recife enviou uma equipe do 2º Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes da Aeronáutica Recife para apurar as causas do acidente. Carletto acredita em “pane” no motor. A gente não tem ideia do que possa ter acontecido. Estava supondo que teria sido um fio de alta tensão, mas não é, porque o delegado disse que não tem [no local]. O pessoal [moradores] disse que o avião estaria pegando fogo”, explicou. A vítima, que é natural de Ribeirão Preto (SP), era instrutor de pilotagem e tinha mais de seis mil horas de voo, segundo Carletto. O corpo será levado para a cidade paulista ainda nesta sexta-feira (21).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar