Cidades

Guarda florestal carrega filhote de elefante nas costas para levá-lo até a mãe

Tudo começou com chamados recebidos pelos bombeiros do estado de Tamil Nadu, no sul da Índia, relatando a presença de uma elefante fêmea bloqueando uma estrada em Mettupalayam, em frente ao templo Vanabhadra Kaliamman. Acionado, o guarda florestal Palanichamy Sarathkumar, de 28 anos, foi com sua equipe ao local. O trabalho foi corriqueiro, de afastar o animal para a floresta usando fogos de artifício, mas após o procedimento eles encontraram um filhote, estressado, preso numa vala.

— Ele estava cansado e confuso, então nós movemos uma grande pedra que estava bloqueando o seu caminho e o retiramos — contou Sarathkumar, à BBC, acrescentando que o animal estava fraco demais para caminhar. — No início, quatro de nós carregaram o filhote. Nós queríamos levá-lo para o outro lado da estrada, para reuni-lo com a mãe. Mas existia o perigo de sermos atacados se ela ainda estivesse por perto. Então, em vez de colocar nós quatro em risco, eu decidi carregá-lo sozinho.

As imagens de Sarathkumar carregando o filhote de elefante nas costas foram divulgadas em redes sociais e chegaram aos veículos de imprensa. O guarda florestal é um jovem alto, com 1,8 metro e cerca de 80 kg. O filhote pesava mais de 100 kg.

— Era muito pesado. Eu levantei no calor do momento — contou Sarathkumar. — Após o vídeo que me mostra carregando o filhote aparecer na TV e nas redes sociais, muitas pessoas ligaram para me parabenizar. Todos na minha vila agora perguntam a mesma questão: como eu levantei um elefante?

O resgate aconteceu no último dia 12, mas se tornou público apenas nesta semana, após a divulgação de imagens nas redes sociais. Sarathkumar carregou o elefante nas costas por cerca de 50 metros, apenas o suficiente para atravessar a estrada e deixá-lo numa poça d’água, para que ele aguardasse pela mãe.

— Nós esperamos por muitas horas, mas ela não voltou. Sentir a nossa presença talvez tenha a deixado hesitante, então nós recuamos — contou o guarda. — No dia seguinte eu fui até lá e o filhote não estava. Mas eu pude ver pegadas de um grande elefante. Parece que eles foram reunidos e voltaram para a floresta.

Sarathkumar faz parte de um grupamento especial que combate a caça de elefantes e tenta minimizar os conflitos de encontros entre humanos e esses animais.

Oglobo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo