Cotidiano

Guanambi: Ministério Público aciona prefeitura e Embasa pela redução da taxa de esgoto

Redução foi aprovada na câmara de vereadores.

guanambi-MP-aciona-prefeitura-e-embasa-76
Foto: Bony Silva

A Câmara de Vereadores aprovou em setembro do ano passado lei municipal que estipulou em 40% o valor máximo a ser cobrado pela tarifa de esgoto sanitário em Guanambi. Segundo o radialista Bony Silva, a lei estaria sendo desrespeitada pela Embasa.

O Ministério Público ingressou na Vara da Fazenda Pública com uma Ação Civil com pedido de liminar através da qual requer que a empresa seja proibida de cobrar a tarifa de 80%, sob pena de multa diária no valor de R$ 10 mil, incidente em cada fatura indevida, e passe imediatamente a obedecer a Lei municipal 990/2015, cobrando o valor tarifário de 40%. Em caso de descumprimento a pena é de R$ 300 mil.

Veja mais

Embasa abre inscrições para vagas de estágio em 19 municípios

Embasa atende solicitação do prefeito Fábio Pinheiro de Ubaíra

Prefeitura de Ubaíra solicita esclarecimento a embasa referente ao lançamento de efluente no Rio Jiquiriçá

A promotora Tatyane Miranda Caires de Mansine Castro informou que a lei municipal é de aplicabilidade imediata e culpa o prefeito Charles Fernandes de inércia no que tange ao cumprimento da lei local, que depois de sancionada teria que ser regulamentada em 90 dias. Brumado Notícias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo