Cotidiano

Grupo de 120 advogados vai à PGR contra senadores da CPI da Covid

A Procuradoria-Geral da República (PGR) recebeu uma representação que mira os senadores Omar Aziz (PSD-AM), Renan Calheiros (MDB-AL) e Otto Alencar (PSD-BA) por supostos crimes de ameaça, perseguição, tortura psicológica e moral contra a oncologista Nise Yamaguchi. Assinado por 120 advogados, o documento foi protocolado na noite da terça-feira 22. Os profissionais sustentam que a médica sofreu humilhação durante oitiva da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19.

Nise foi submetida a constrangimentos na sessão. “Estamos falando, além dos crimes contra a honra, que demandam representação pessoal da vítima, em tese, do crime de tortura praticado pelas autoridades com foro de prerrogativa de função, funcionários públicos, que despejam todo o seu ódio e rancor político a uma pessoa desprotegida de tantos ataques, vilipendiada em seus direitos mais comezinos e previstos na Constituição Federal”, informa trecho da ação.

Assim sendo, o grupo pediu à PGR a abertura de investigação criminal, com a finalidade de apurar os supostos delitos. “As irregularidades ocorrem em face de uma pessoa idosa, mulher e cientista, que fora absurdamente desrespeitada por três senadores durante sua participação na CPI da Covid, com ampla divulgação pela mídia e grande repercussão negativa na sociedade. Solicitam-se providências”, salienta o documento. No início do mês, Nise processou Aziz e Alencar, pedindo indenização de R$ 160 mil de cada um.

Revista Oeste

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo