Cotidiano

Governo brasileiro mascara ‘Mais Médicos’ para beneficiar Cuba, diz TV

MAIS MEDICOSO programa “Mais Médicos” do ministério da Saúde teria sido elaborado com objetivo inicial de favorecer economicamente o governo cubano. A denúncia, que envolve uma das principais bandeiras da presidente Dilma Rousseff (PT) como resposta às manifestações de rua em junho de 2013, foi apresentada nesta quarta-feira (18) pela TV Bandeirantes, no Jornal da Band. Uma gravação obtida por um jornalista da emissora revela assessores ministeriais numa reunião para a formatação jurídica do documento que formalizaria a criação do programa, há dois anos. Durante a reunião, os assessores demonstram preocupação em ocultar que haveria reserva da maior parte do orçamento destinado ao programa para profissionais cubanos contratados por meio da Organização Panamericana de Saúde (Opas). “Eu acho que não pode ter o nome governo de Cuba porque senão vai mostrar que nós estamos driblando uma relação bilateral”, explicou a então assessora Maria Alice Barbosa Fortunato na gravação revelada pela emissora. Segundo a reportagem, para mascarar o acordo com Cuba, a representante da Opas teria proposto que o “Mais Médicos” simulasse uma abertura para profissionais de outros países, destinando apenas 0,13% dos recursos alocados no primeiro ano do programa. Em outro trecho da gravação, os assessores discutem os salários que seriam pagos aos profissionais cubanos, dos quais 60% iriam para o governo de Cuba e 40% para os médicos. “A relação é do governo deles, eles que decidem. Não é a gente que vai interferir nisso”, opinou a representante da Opas durante a reunião. Ainda segundo a emissora, o Tribunal de Contas da União (TCU) aponta falta de transparência na relação que envolve os governos brasileiro e cubano no programa Mais Médicos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo