Geral

Gov. Mangabeira: Grupo de manifestantes vão as ruas contra Termoelétrica

imagem1795Cerca de mil pessoas participaram na tarde desta  sexta-feira (28) de uma manifestação pelas  ruas  de Governador Mangabeira,  município localizado  no recôncavo  baiano. Os protestos  teve o intuito de chamar a atenção das autoridades   contra  a construção de uma Usina Termoelétrica na cidade. Moradores e representantes  políticos,  percorreram as principais ruas, e em seguida  tomaram acesso a BR 101,  com a escolta da Polícia Militar e Federal. A manifestação foi pacifica. Um pequeno grupo de vândalos tentou quebrar os equipamentos de prepostos da Petrobrás, que estão realizando o estudo do solo, onde poderá será implantada a Termo, mas foram contidos pela Polícia.  O professor  e Doutor em  geografia Jânio  Roque da  Universidade do Estado  Bahia ressaltou , que caso seja instalada, a Usina causará sérios impactos ambientais e até mesmo a saúde dos habitantes das  cidades  do  recôncavo, que  fiquem a um raio de 40 km da Termoelétrica. Segundo Jânio, é necessária a união dos Poderes a fim de adotar medidas em relação ao caso. Ativistas, pedem intervenção do Ministério Público com intuito de coibir a possibilidade de construção da empresa. O MP não emitiu nenhum parecer até o momento sobre o caso.imagem1784

Prefeitura diz que Usina não é proveitosa:

A prefeitura local observou a reportagem do Voz da Bahia,  que  não acredita que Termoelétrica   terá grande proveito à municipalidade, entretanto, cética, espera o pronunciamento do INEMA (Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos) para maior consideração.  Segundo o setor  jurídico, o trabalho que estava sendo realizado é apenas o estudo  do solo, sem qualquer prejuízo ao povo mangabeirense. Todavia, se porventura, qualquer prejuízo possa aparecer serão tomadas providencias jurídicas ou judiciais, para manutenção dos interesses da comunidade.

Trânsito na BR-101 congestionado por conta dos protestos 

A Rodovia que interliga Muritiba a Mangabeira ficou congestionada  por conta dos protestos, que durou cerca de quatro horas. Outras manifestações poderão acontecer, caso a Usina seja construída na cidade. O movimento foi organizado por um grupo político da cidade, oposição à prefeita Domingas da Paixão (PT).

(Voz da Bahia – fotos: Fábio Santos)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo