Cotidiano

Gestante e bebê morrem no Hospital Luís Argolo; tio afirma que houve demora para atendimento

O serviço funciona de 08h às 12h e das 14hàs 18h, de segunda-feira à sexta-feira. Para ser atendido é necessário fazer uma triagem.  Geralmente a triagem é feita duas vezes ao ano.


89067

Uma jovem de prenome Leide, conhecida como Dubico,  de 25 anos, que morava no Alto do Morro, zona rural de Santo Antônio de Jesus, morreu nesta quarta-feira no Hospital e Maternidade Luiz Argolo. Ela  estava grávida de sete meses.
A criança  também morreu.  A jovem passou mal e foi levada por familiares para o hospital. Em entrevista à rádio Recôncavo FM, Edson da Conceição, tio da vítima, alega que houve descaso do hospital já que perceberam que a situação da jovem era grave.
“Eles poderiam ver se dava para salvar um ou outro. Levava para o centro cirúrgico. Por que o médico não chegou e disse que não tinha condições de transferir ela para Salvador por que não vai resistir? Ela estava sentindo muitas dores, a pressão aumentou. Toda hora a médica chegava dizendo que ia fazer a cirurgia para retirar a criança, que ela vai ser encaminhada para Salvador, disseram que precisava de regulação da Central, que já tinha ambulância pronta, ficou naquele jogo de empurra, empurra”, contou.
O sepultamento da jovem e do bebê estava  previsto para às 10 horas desta quinta-feira. Edson disse que não foi informado da causa da morte.
*Blogdovalente/MG.net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo