Cotidiano

Fiocruz anuncia teste de injeção que pode prevenir infecção por HIV

Com patrocínio da Unitaid, da Organização Mundial da Saúde, a Fundação Oswaldo Cruz e o Ministério da Saúde irão testar um medicamento de Profilaxia Pré-exposição (PrEP) – uma forma de preveção da doença – que pode reduzir os riscos de infecção pelo HIV, o vírus causador da aids.

“No Brasil, o projeto terá como público alvo os grupos mais vulneráveis à infecção pelo HIV: homens que fazem sexo com homens e mulheres trans, de 18 a 30 anos”, informou a Fiocruz por meio de nota. “O Cabotegravir de ação prolongada propicia oito semanas de proteção contínua contra a infecção pelo vírus por meio de uma única injeção intramuscular.”

O programa também será implantado na África do Sul, mas com foco em adolescentes e mulheres jovens. Nos dois países, a estratégia é integrar o Cabotegravir aos programas nacionais de saúde, gerando dados que apoiarão sua implantação global. Para Beatriz Grinsztejn, pesquisadora da Fiocruz que coordenará o projeto, “a PrEP com Cabotegravir de longa duração é uma estratégia nova e poderosa que pode realmente fazer a diferença no controle da epidemia de HIV/Aids”.

A presidente da Fiocruz, Nísia Trindade Lima, lembrou a participação do Brasil na criação da Unitaid e destacou que o novo projeto é uma continuidade de uma série de ações para a prevenção do HIV que vêm sendo desenvolvidas. “Esses US$ 10 milhões que serão investidos trarão um forte impacto para o Brasil e a África do Sul”, disse.

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, ressaltou que “graças aos investimentos da Unitaid, comunidades no Brasil com taxas desproporcionalmente altas de HIV estarão entre as primeiras do mundo a se beneficiar desse novo tratamento preventivo”.

Revista Oeste

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo