Esportes

Final Argentina da Copa Sul-Americana 2020

A Argentina é a grande protagonista na final da Copa Sul-Americana. O Lanús, após eliminar o Vélez Sarsfield, e o Defensa y Justicia, que passou pelo Coquimbo Unido, se enfrentarão na disputa pelo título 2020.

As probabilidades para esta final estão bastante equilibradas. O Lanus está ligeiramente na frente, na maioria das casas de apostas internacionais (veja aqui a lista completa), com uma probabilidade de 2,38, o que significa uma percentagem de 41% de vencer a partida.

Em confronto estarão o Lanús, que atravessa um momento de sonho, após eliminar o Vélez Sarsfield, e o Defensa y Justicia, que eliminou o Coquimbo Unido. O Grana – Lanús voltou a bater o Vélez Sarsfield, depois de já ter vencido na primeira rodada por 1 a 0. Orsini e Bernabei fizeram os gols do triunfo por 3 a 0. Por sua vez, o Defensa y Justicia, eliminou o Coquimbo Unido. A primeira partida registou um nulo, mas no jogo do passado sábado, os Argentinos derrotaram os Chilenos por 4 a 2, sendo de destacar o ‘hat-trick’ de Braian Romero.

A decisão do título da segunda mais importante competição de clubes da América do Sul está marcada para as 17h (horário local) do próximo sábado, no estádio Mario Alberto Kempes, em Córdoba.

A equipe treinada pelo ex-atacante Hernán Crespo construiu larga vantagem ainda no primeiro tempo e venceu por 4 a 2. Pizzini fez o outro dos Argentinos, e Farfan e Palacios marcaram para a equipe Chilena.

Pela segunda vez em sua história, a competição será definido com uma final única. A outra foi em 2019, quando o Independiente del Valle se tornou campeão contra o Colón, em Assunção. A partida não terá público por causa da pandemia. Isso foi determinado após uma reunião entre a Conmebol, a AFA e o governo da província de Córdoba, onde Alejandro Domínguez e Claudio Tapia estavam presentes, entre outros.

O Defensa y Justicia, vai em busca de seu primeiro título de peso e entrou na Sul-Americana após ficar em terceiro lugar no grupo do Santos na Libertadores. A equipe passou por Sportivo Luqueño, Vasco e Bahia antes de chegar à semifinal.

O Lanús, campeão da competição em 2013, superou a Universidad Católica-EQU, São Paulo, Bolívar, Independiente e Vélez Sarsfield.

Será a nona vez que uma equipe argentina conquistará a competição, ampliando a vantagem do país para o Brasil, que venceu por quatro vezes – Internacional, São Paulo, Chapecoense e Athletico-PR.

O Defense in Justice procurará a sua primeira vitória, não só internacional, mas na Primera: seus únicos campeonatos estão em ascensão (Primeiro D em 1982, Primeiro C em 1985 e Primera B em 1996/97. Além disso, foi vice-campeão da Super Liga Argentina em 2018/19 (comemorou o Racing).

O treinador Hernan Crespo está ciente de que está entrando no histórico do Defense, mas ele não se acomoda: Vamos para mais. “Estou feliz com o que foi obtido, da forma que obtivemos as passagens, feliz pelo lugar histórico que vamos ocupar. Eu sou o rosto visível, mas sem os jogadores não chegamos a lugar algum. Estamos todos juntos escrevendo uma página importante da instituição, mas há páginas para completar, isso continua.”

Além disso, Crespo referiu-se aos problemas que o campus tinha, o que levou à suspensão do encontro unidirecional: “Foi muito complicado, emocionalmente muito complicado, mas os meninos provaram mais uma vez ser claros sobre o que importava. Foi demonstrado no campo de jogo”.

O árbitro para esta final será Leodán González, um Uruguaio de 38 anos e já bastante conhecido no futebol Argentino. Por sua vez, o árbitro do VAR estará a cargo do Chileno Julio Bascuñán. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo