GeralNotícias

Feliciano diz que há uma ditadura gay no Brasil

GAY QUIETOA mais nova agressão à sociedade, alargando o seu absurdo preconceito do pastor Marco Feliciano. Presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, o deputado disse que o Brasil vive uma “ditadura gay” e relata que, na Assembleia de Deus, “tem muitos casos de ex-gays”. Mais uma vez reafirmou que não renuncia a presidência da Comissão e disse que Dilma não dá importância a ele, afirmando: “vesti a camisa de Dilma e o PT me traiu”. O  deputado do PSC disse que “o papa Francisco e eu somos perseguidos pelo LGBT – Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transexuais.” Revela que não defende uma lei contra os gays e reafirmou que o Brasil vive uma “ditadura gay”. De resto, nas suas provocações, disse que não pode ter uma lei contra a homofobia no Brasil “porque se tivesse teria que ter também para os banguelos”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo