Cotidiano

Favorito ao TSE, Ramos procura procura Planalto para negar relação com Lula

O advogado André Ramos Tavares, favorito da lista tríplice para o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), tem procurado integrantes do Planalto e juristas próximos ao presidente Jair Bolsonaro (PL) para negar relação com adversários e desafetos políticos do chefe do Executivo.

Nas últimas semanas, ele se reuniu, por exemplo, com o ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira. O encontro aconteceu na quinta-feira (12), no Planalto. Na quarta-feira (18), Tavares almoçou com advogada Karina Kufa, que atua na defesa de Bolsonaro em alguns processos na área eleitoral.

Segundo o colunista Igor Gadelha, do portal Metrópoles, nas conversas jurista negou ser próximo ao ex-presidente Lula (PT). Uma possível relação de Tavares passou a ser especulada por bolsonaristas após o advogado assinar, em 2018, um parecer em defesa da derrubada da inelegibilidade do petista.

A aliados de Bolsonaro, o jurista explicou que fez o parecer apenas porque seu escritório foi contratado por integrantes do PT, assim como faria para bolsonaristas ou outros políticos que contratassem seus serviços. Segundo relatos, Tavares ressaltou não ter qualquer relação com Lula.

Outro adversário de Bolsonaro de quem o advogado tentou se afastar foi o ministro do STF Alexandre de Moraes. Tavares argumentou que, embora ministre uma disciplina junto com o magistrado na Faculdade de Direito da USP, mantêm apenas uma relação “protocolar”.

Tavares compõe a lista tríplice ao TSE ao lado dos advogados Fabrício Medeiros e Vera Lúcia Santana. Ambos também enfrentam resistências. O primeiro, por ser advogado do DEM. A segunda, por integrar o grupo Prerrogativas, que faz oposição a Bolsonaro.

A lista foi escolhida por ministros do STF e enviada para o presidente da República escolher um dos nomes. A escolha de um novo integrante para a Corte eleitoral tem peso maior este ano em razão das eleições de outubro, quando o atual chefe do Planalto tentará reeleição.

Como a coluna já noticiou, Tavares tem apoiadores importantes. Entre eles, o ministro Ricardo Lewandowski, que tem boa relação com militares, o ministro do TCU Jorge Oliveira e Pedro César de Sousa, subchefe para Assuntos Jurídicos da Presidência.

BN

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo