Cidades

Família esquartejada na Espanha foi atacada por sobrinho psicopata, afirma Guarda Civil

espana-esquartejamentoA Guarda Civil espanhola apresentou nesta quarta-feira (6) o suspeito de matar um casal e dois filhos brasileiros dentro de uma casa na cidade de Pioz: o jovem François Patrick Gouveia, 19 anos, também seria brasileiro e sobrinho de uma das vítimas, Marcos Campos Nogueira, 30. O jovem que apontado como autor da chacina foi classificado como “psicopata”, narcisista e com falta de “apego à vida humana”.

Os corpos de Marcos; de sua esposa, Janaína Santos Américo, 30; e de seus dos filhos, de um e quatro anos, foram encontrados esquartejados no último dia 18, dentro de sacos plásticos. Um vizinho sentiu o mau cheiro e acionou a polícia. Em entrevista coletiva concedida na cidade de Guadalajara, a Guarda Civil afirmou ter “muitos indícios razoáveis e provas inquestionáveis” de que François foi o autor material do crime desta família “normal, trabalhadora e humilde”.

Para a Guarda Civil, não há “nenhuma dúvida”, de que o jovem não tem “nenhum tipo de relação com o crime organizado”. Não há indícios de que ele tenha sido ajudado por um cúmplice. François está no Brasil desde 20 de setembro – dois dias depois, foi emitida contra ele uma ordem de detenção internacional pela Justiça espanhola. O sobrinho de Marcos viveu durante quatro meses com a família na região de Torrejón de Ardoz, próxima a Madri, onde as vítimas residiam antes de se mudar para Pioz.

De acordo com a investigação, François continuava vivendo naquela cidade e não tinha emprego. Os investigadores afirmam que o jovem teria abordado as vítimas de maneira “sequencial”, não tendo atacado todas ao mesmo tempo. Um dos adultos estaria fora de casa quando ele entrou. Já havia sido divulgado que não havia sinais de arrombamento na residência. Por conta de um acordo bilateral, a Espanha não espera que François seja extraditado, porém deve ser solicitada uma comissão rogatória, para que o jovem preste depoimento. O cônsul brasileiro na Espanha, Paulo Alberto Soares, está tratando diretamente do caso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo