Cidades

Família enterra bebê que não teve cirurgia mesmo com decisão judicial na Bahia

69284Foi enterrado na ciade de Cândido Sales, na quarta-feira (1º), o bebê de um mês que morreu à espera de uma vaga para tratamento especializado em hospital público da Bahia. O drama do pequeno Gustavo começou logo que ele nasceu, há um mês e meio. A família mora em Cândido Sales, mas o parto foi feito no Hospital Municipal de Vitória da Conquista, região sudoeste da Bahia.
Os médicos diagnosticaram um problema congênito no coração, que só seria resolvido com uma cirurgia O estado do menino era grave e o procedimento só poderia ser feito em Salvador. Como a transferência demorava, a família procurou a Justiça, que determinou que a criança fosse levada a um hospital especializado em Salvador, onde a cirurgia seria realizada. Como não houve a transferência, a Justiça decidiu pelo bloqueio de recursos do Fundo Estadual de Saúde para que o procedimento fosse realizado em um hospital particular, mas nada foi feito.
O estado de saúde do bebê se agravou e ele morreu sem que a transferência fosse feita. No velório do menino, tristeza e revolta. “O que eles falavam era só isso, que não tinha vaga, mais nada. Eles não me ligavam, a central de regulação não me ligava para dizer nada”, lamenta a mãe da criança, Nariane Landes. “A gente sofre demais. O primeiro filho da gente, acontecer um negócio desse aí, é revoltante”, diz o pai Ricardo Ribeiro. “Eu acho uma injustiça isso, porque esses governo o tanto de dinheiro que eles pegam, por causa de uma cirurgia uma criança morrer”, emociona-se a avó Naldi Ribeiro. G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo