Cotidiano

Estou disposto a corrigir o problema, diz Rui Costa sobre suposta tortura de PMs

RUI COSTA - EDUCACAODiante da ação do Ministério Público, que apura a prática de torturas em investigações ilegais da PM na Bahia, o governador Rui Costa afirma que não tomou conhecimento oficial sobre fato. Segundo o chefe do Executivo estadual, o MP cumpre seu papel fiscalizador e reitera estar aberto ao diálogo na busca por identificar possíveis erros e, em caso de irregularidades, implementar as correções devidas.
“Estou disposto a corrigir qualquer problema que for verificado”, disse, ressaltando que até então, nenhum pedido de reunião com o MP chegou ao seu conhecimento. Conforme afirmou, seu entendimento sobre a apuração foi adquirido através da imprensa.
“Eu continuo aguardando e tomando conhecimento parcial de uma versão pelo jornal, quando o Ministério Público achar conveniente, procura o secretário de Segurança, procura o comando da PM, ou procura o governador para conversar e resolver o que achar que tem para ser resolvido”, concluiu, após ser questionado pelo Bocão News.
De acordo com reportagem do UOL, entre as irregularidades cometidas por PMs estão sessões de espancamentos de jovens em matagais e casas abandonadas em bairros periféricos de Salvador; palmatórias escondidas nas dependências de quartéis; presos apresentados diretamente à Justiça, sem passar por delegacias e tiroteios que resultam em suspeitos mortos em cidades do interior.
A apuração do MP-BA foi iniciada após solicitação de juízes baianos. Em audiências com suspeitos presos por policiais militares, os magistrados receberam relatos de crimes supostamente cometidos por PMs. De acordo com a Constituição, investigações criminais são prerrogativa da Polícias Civil e da Polícia Federal, e investigações feitas por policiais militares são consideradas ilegais. Bocão News.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo