Cidades

Estava certo ao sair do país, diz Wyllys sobre prisão de suspeitos de matar Marielle

O ex-deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ), que abriu mão do mandato e saiu do Brasil depois de receber ameaças de morte, diz que a prisão de acusados do assassinato de Marielle Franco, na terça (12), “mexeu muito” com ele. “Foi um dia dificílimo”, afirma Wyllys, segundo a colunista Mônica Bergamo, da Folha.

“O maior impacto foi mostrar que eu estava certo ao sair do país”, declarou o ex-parlamentar, de acordo com a publicação.

Ele afirma também que foi “enojante” ver o governador do Rio, Wilson Witzel, dar uma entrevista coletiva sobre a morte da vereadora.

Quando era candidato a governador, em 2018, Witzel participou de um ato ao lado de correligionários que quebraram uma placa de rua com o nome dela.

“Marielle foi difamada pela mesma rede que o ajudou a se eleger. Ele e Jair Bolsonaro foram beneficiados”, diz Wyllys.

Para o ex-deputado, “é preciso entender a trama desse assassinato, é preciso saber se ela está conectada com o resultado das eleições”.

Bahia.ba

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo