Cidades

Estado do Rio é condenado a indenizar família de pedreiro Amarildo

AMARILDO - QUADROO Estado do Rio de Janeiro foi condenado pela Justiça a indenizar a família do pedreiro Amarildo de Souza, desaparecido após ser preso e levado para uma base da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) pela Polícia Militar, em 2013, na Rocinha.

A juíza Maria Paula Gouvêa Galhardo, da 4ª Vara de Fazenda Pública da Capital, condenou o estado a pagar a sete integrantes da família de Amarildo uma indenização de R$ 500 mil, além de pensão de dois terços do salário mínimo (equivalentes a R$ 586,66 neste ano) para a viúva Elizabete Gomes da Silva, até os 68 anos, e aos seis filhos, até completarem 25 anos.

A mãe de criação e dois irmãos de Amarildo devem receber R$ 100 mil cada. A informação foi divulgada nesta sexta-feira (10), na página do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ).

“Não resta a menor dúvida de que houve a ação dos agentes públicos nessa qualidade, a qual foi suficiente e necessária à causação do resultado morte da vítima, que foi torturada até a morte, na ação de policiais que no combate à criminalidade agem como criminosos”, relatou a magistrada na decisão, segundo a nota.

Leia mais

Mulher larga emprego para amamentar o namorado, de 36 anos, a cada duas horas

Campanha na internet tenta pressionar Tia Eron a votar pela cassação de Cunha

Casa da prefeita de Amargosa é invadida e suspeito foi preso pela PM

Japonês da Federal vai cumprir pena em casa com tornozeleira

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo