Cidades

Enquanto Dilma vacila, contatos com Temer crescem

MICHEL TEMMER - PMDBPolíticos peemedebistas detectaram, nos últimos dias, um aumento considerável no volume de pedidos de audiência com o vice-presidente da República, Michel Temer. Um bom sinal para ele e um péssimo sinal para a presidente Dilma Rousseff e seu partido, o PT. Mesmo tendo aparentemente arrefecido a discussão sobre um eventual impeachment da presidente, por falta de elementos jurídicos que até o momento o justifiquem, a procura por Temer mostra que o vice-presidente congrega hoje razoável expectativa de poder. Algo que não irradiava até muito recentemente. E Dilma, ou sua fragilidade, misturada à dubiedade com que vem encarando os desafios representados por uma insatisfação generalizada que tende a crescer, é a maior estimuladora da recente afluência ao vice. Com quase quatro anos de mandato ainda pela frente, ela simplesmente perdeu a chance de inspirar confiança na capacidade de enfrentar com sucesso os problemas que assomam à sua frente, a grande maioria dos quais causados por seu governo. E só muita sorte para reverter o quadro a seu favor, porque competência já mostrou que não tem. Sem crédito político, a presidente deve começar a perceber, em breve, o aprofundamento de seu isolamento. Como iniciar um governo assim? Pior: Como tocá-lo por quase quatro anos num cenário tão desfavorável? Ninguém sabe ainda, mas o instinto ou simplesmente o oportunismo político já passaram a fortalecer a rede de relacionamentos do vice.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo