EsportesGeral

Empresa rebate acusações de presidente do Bahia e cobra veracidade dos fatos

Uma matéria especial do portal Terra, feita pelo jornalista Dassler Marques, colocou o presidente do Bahia, Marcelo Guimarães Filho, contra parede mais uma vez. O motivo? Transparência na venda de jogadores e possível participação da empresa Calcio nas negociações.
A reportagem apresenta números e fatos que apontam uma forte ligação da atual gestão do presidente do Bahia com a empresa, no qual o representante é o delegado André Garcia. Segundo o Terra, a Calcio recebeu R$ 400 mil da venda do meia Maranhão ao Cruz Azul. Além dessa negociação, a saída do volante Filipe ao futebol português e do meia Gabriel para o Flamengo renderia aos cofres da empresa citada cerca de R$ 1,1 milhão.
O presidente do Bahia, Marcelo Guimarães Filho, foi procurado e respondeu sobre o assunto. De acordo com o dirigente, dentro do clube, não há qualquer tipo para de favorecimento à Calcio, uma das vinte e sete empresas parceiras do tricolor. – O que acontece no Bahia é o que acontece em qualquer outro clube do Brasil. Temos 27 empresas ou pessoas parceiras que têm direitos de jogadores. Não há monopólio ou direcionamento. Para ter percentual de jogadores na base do Bahia só se aportar recursos no clube ou se levar o atleta. Não houve facilidade ou doação – disse ao Terra.
Marcelinho, inclusive, detalhou a negociação envolvendo Gabriel e apontou a empresa Antoniu’s, ex-representante do jogador, como maior beneficiada na venda do xodó tricolor.
– Quando eu trouxe Gabriel para o Bahia, obviamente que não tinha participação em venda. Na renovação de contrato, ele solicitou 30% dos 100% que o clube tinha, por meio de seu procurador (Carlos Leite). Ficamos com 70% e vendemos 50% para o Flamengo. Hoje temos 20%. Não há nada. A Antonius (empresa concorrente da Calcio) ganhou mais dinheiro que eles em transferências. Mas não sei porque essa tara pela Calcio – afirmou.
Em nota oficial enviada ao Ecbahia.com, a empresa Antoniu’s, que gerencia a carreira de jogadores como Neto Baiano, Leandro Domingues e Jorge Wagner, rebateu veementemente as acusações feitas pelo presidente e respondeu à altura, desmentindo o recebimento de porcentagem nas negociações e cobrando transparência para dar fim às polêmicas.
GABRIEL - BAHIA 3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo